Arquivos do Blog

Sobre o Tormenta 5e

Antes de fechar as atividades no ano passado, eu estava apresentando no blog uma série de posts adaptando o mundo de Tormenta como um cenário para o D&D 5ª Edição. Este projeto não foi abandonado. De fato, posso dizer que, de certa forma, eu terminei a adaptação do que eu considero que seria o livro básico. Porém, ainda não foi lançado um pdf com o material completo (minha intenção original) por conta de uma série de fatores e em grande parte por culpa minha.

Houveram muitas questões pessoais que se impuseram na minha vida e me chamaram a atenção. Eu fiquei de estudar a melhor forma de trazer para vocês um documento que fosse o mais completo possível. E eu estava esperando um feedback de um grupo de amigos que está testando a adaptação. Além de outras questões pertinentes que acho melhor não expor agora.

Além disso, esse momento conturbado do anúncio do D&D traduzido no Brasil também me exige parar e observar antes de tomar qualquer ação precipitada.

Mas não pensem que eu esqueci de vocês. O cenário de Tormenta é um bebê que eu vi nascer e se desenvolver. E ainda vamos ver esse bebê fazer uma visitinha à nova edição do jogo que já foi o lar dele. Ah, vamos.

Tormenta 5e parte X: Feiticeiros

Tormenta para D&DDécima parte de nossa série adaptando Tormenta como um cenário de Dungeons & Dragons 5ª Edição. Devagarinho e com alguns atrasos, mas estamos avançando para em breve termos um guia bem legal para quem quiser. Chegaram a ver o teaser do primeiro capítulo do manual que foi postado na segunda passada?

Bom. Mas chega de falar do que passamos. Vamos nos concentrar na classe de hoje: o Feiticeiro. Uma das classes preferidas dos jogadores desde o Tormenta d20, há feiticeiros de muitos tipos diferentes em Arton, e isso pede que apresentemos ao menos uma origem nova.

Leia o resto deste post

Prévia do Tormenta 5e: Raças de Arton

Tormenta para D&DEste final de semana eu resolvi brincar um pouco de montar o manual do Tormenta 5e, cuja série de adaptação não acabou ainda. Fiquei orgulhoso com o resultado e achei por bem compartilhar com vocês uma pequena prévia do livro, na forma do que será seu primeiro capítulo. Aqui está, pronto para vocês baixarem, as raças de Tormenta presentes no livro básico do Tormenta RPG (fora os Qareen, que ficaram péssimos na adaptação e serão reformulados posteriormente) e ainda algumas sugestões de como adaptar as demais raças do Livro do Jogador do Dungeons & Dragons 5ª Edição.

Neste material não há novidade alguma para quem já acompanha a série Tormenta 5e que mantemos aqui. Mas acredito que o formato em .pdf facilite a vida de quem quer usar este material em suas mesas de RPG.

E, por favor, não se acanhe de dar a sua opinião sobre o visual do PDF.

Tormenta 5e parte IX: Druidas

Tormenta para D&DNona parte de nossa adaptação. Já passamos pelas raças, já falamos dos Bárbaros, Bardos, Bruxos e apresentamos um punhado de domínios de Clérigos.

Nesta parte, vamos falar um pouco dos druidas, uma classe que está também bastante ligada aos deuses – pelo menos três deles.
Leia o resto deste post

Tormenta 5e parte VIII: Domínio da Magia e lista de deuses do Panteão

Tormenta para D&DChegamos na oitava parte de nossa série! Já tem bastante coisa de Tormenta adaptada para o D&D 5e. Já tratamos as raças e começamos a tratar as classes. No post anterior seguimos apresentando alguns domínios clericais novos. Já foram quatro domínios novos ao todo: Caos, Chamas, Escuridão e Feral.

Hoje vamos conferir o último dos domínios novos de Tormenta: Magia. E para fechar nossos posts sobre os clérigos, teremos também uma tabela com as divindades do Panteão e os domínios ofertados por elas.
Leia o resto deste post

Tormenta 5e parte VII: Domínios da Escuridão e Feral, e 2 truques novos!

Tormenta para D&DChegamos na sétima parte de nossa série adaptando o mundo de Tormenta para um cenário do D&D 5e. Já tratamos as raças e começamos a tratar as classes. No post anterior, começamos a tratar de uma das classes mais características do cenário: o clérigo. Apresentamos os dois primeiros domínios novos que teremos: caos e chamas. Mas os poderes que os deuses disponibilizam para seus seguidores são muito variados, então vamos continuar nossa série explorando mais dois domínios novos.

E, para não ficarmos só falando de clérigos, mais abaixo estão dois truques novos para bardos, bruxos, druidas, feiticeiros e magos.
Leia o resto deste post

Tormenta 5e parte VI: Clérigos e Domínios do Caos e das Chamas

Tormenta para D&DChegamos na sexta parte de nossa série adaptando o mundo de Tormenta para um cenário do D&D 5e. Já tratamos as raças e começamos a tratar as classes. Porém, chegamos em uma das classes mais importantes para dar o tom do cenário: os clérigos. No mundo de Arton os deuses são bastante ativos, mais que isso: eles são muito variados nos poderes que concedem e nas condutas que pedem de seus seguidores. O resultado disso é que os servos dos deuses neste cenário são muito variados entre si.

Por conta de toda essa variedade, apoiar-se apenas nos oito domínios apresentados para a classe até agora não seria o suficiente para retratar a variedade de opções que os servos dos deuses artonianos tem ao seu dispor. Mas, ao mesmo tempo, seria pouco elegante fugir do padrão do D&D e oferecer poderes divinos no formato do sistema do Tormenta RPG. A solução é bem clara: criar mais domínios.

Porém, domínios de clérigos são trabalhosos de serem feitos. Cada um é basicamente uma sub-classe própria. No entanto, se esse é o caminho a ser seguido para equilibrar o formato do D&D com o feeling dos clérigos de Tormenta, que seja. Vamos dar uma olhada no papel geral dos clérigos e os dois primeiros domínios criados exclusivamente para o cenário de Tormenta.
Leia o resto deste post

Tormenta 5e parte V: Bruxos

Tormenta para D&DNas quatro partes anteriores desta adaptação, eu falei sobre como lidar com as raças do D&D e de Tormenta caso quisesse usá-las no cenário e comecei a abordar as classes falando dos Bárbaros e Bardos. Nesta parte, vou trazer as informações de cenário a respeito dos Bruxos. Ia abordar também os clérigos, mas as regras dos devotos divinos estão se provando serem as mais demorada de sairem. Os deuses de Arton possuem um papel importante dentro do cenário e a gama de poderes que eles concedem aos seus sacerdotes é muito ampla. Por isso mesmo, adaptar os clérigos de Tormenta para funcionarem sob o paradigma de regras do D&D é razoavelmente simples, porém, é necessário muito trabalho braçal para cobrir tantos poderes e convertê-los direitinho em magias e domínios novos. Então, os clérigos vão ficar para a próxima parte. Hoje só vai ter bruxo aqui.
Leia o resto deste post

Tormenta 5e parte IV: Bárbaros e Bardos

Tormenta para D&DNas primeiras três partes desta adaptação, eu falei sobre como lidar com as raças do D&D e de Tormenta caso quisesse usá-las no cenário. Vamos agora passar para as classes. Nesta parte, vou trazer as informações de cenário a respeito dos bárbaros e bardos de Arton, bem como sugerir de maneira breve como diferenciar personagens com Primal Paths e Bard Colleges diferentes.
Leia o resto deste post

Tormenta 5e parte III: As Raças Rejeitadas

Tormenta para D&DNa primeira parte desta adaptação, eu ofereci algumas idéias de como usar em jogo as raças comuns ao D&D e Tormenta. Na segunda parte, eu ofereci uma adaptação das raças exclusivas de Tormenta para as regras do D&D. Nesta terceira parte, a última a lidar com raças de personagens, ofereço algumas orientações sobre como usar as raças dos livros básicos de D&D que não existem no mundo de Arton. Claro, como tudo o que viu até agora, estas são apenas sugestões. No seu jogo você faz como preferir.
Leia o resto deste post