Arquivos do Blog

Warcraft 5e: Os Amaldiçoados

Desculpem não ter postado na semana passada. Cometi um erro de planejamento e só vi quando já era tarde demais. Para compensá-los, esta semana vamos apresentar os últimos habitantes de Azeroth desta adaptação. Semana que vem vou começar a postar sobre as classes de personagens.

Na Floresta de Pinhaprata e suas cercanias, por muito tempo, eles viveram escondidos dos meros mortais. Tocados pelo sobrenatural, estes indivíduos isolaram-se do resto do mundo a fim de compreender melhor o seu lugar neste mundo em guerra. Porém, em meio a uma grande revolta, eles decidiram que o tempo de viverem escondidos terminou e voltaram seus esforços de guerra para a construção de suas respectivas nações. Duas raças irmãs, vindas majoritariamente de nações humanas vizinhas. Duas raças formadas por terríveis maldições. Duas raças destinadas a digladiarem-se pela soberania em Pinhaprata. Elas são: Renegados e Worgen.

Leia o resto deste post

Warcraft 5e: Chifre e Presa

A raça apresentada na semana passada é caracterizada por sua harmonia com o ambiente ao redor, pela dedicação aos espíritos de seus ancestrais e dos elementos que formam o mundo. E seguiremos esse tema nesta semana.

As raças presentes aqui são conhecidas por sua capacidade de adaptarem-se ao ambiente ao seu redor e pelo profundo respeito que nutrem pelos espíritos. Sejam os Tauren vivendo nas planícies (algumas vezes geladas), ou os Troll sobrevivendo nos ambientes mais selvagens, indivíduos de ambas as raças são conhecidos por terem adaptado-se aos lugares nos quais fizeram suas moradas. E por isso mesmo saberem usar os espíritos que formam as pedras, os rios, os ventos e as chamas contra seus inimigos.

Leia o resto deste post

Warcraft 5e: Kung-Fu Pandas

Na semana passada, vimos brevemente os líderes das duas principais facções em conflito no mundo de Azeroth. Desta vez, vamos dar uma olhada em uma das raças mais neutras deste mundo.

Vivendo por gerações escondidos em um continente próprio, os Pandaren são uma raça bastante controversa na comunidade dos jogadores de Warcraft. Alguns os vêem como uma adição interessante. Outros não gostam da entrada para os guias oficiais de uma raça inventada como uma piada do 1º de Abril.

Independente da forma como entraram para o cenário, os Pandaren se estabeleceram como uma raça bastante desenvolvida em termos de histórias e de envolvimento na política internacional de Azeroth, servindo como mediadores por um breve momento de paz entre o antigo Rei Varian, antigo líder da Aliança, e o Chefe de Guerra Vol’Jin, antigo líder da Horda.

Leia o resto deste post

Warcraft 5e: Líderes do Conflito

Seguindo com a adaptação das raças de Warcraft para D&D, hoje vamos abordar as raças que lideram as duas mais importantes nos conflitos que marcam Azeroth.

O mundo de Warcraft é marcado por muitas guerras e embates – está até no nome do cenário – e talvez o mais emblemático deles seja o conflito que existe entre a Aliança e a Horda. A disputa das duas facções pelo domínio do planeta já desencadeou duas grandes guerras e até hoje o mundo de Azeroth é em grande parte dividido entre territórios da Aliança e domínios da Horda.

Liderando a Aliança estão os Humanos, seres nativos deste mundo, que lutam para repelir os invasores de seus reinos. Formando boa parte da Horda, e liderando-a até pouquíssimo tempo atrás, estão os Orcs: uma raça de ex-escravos demoníacos que busca fazer seu novo lar neste mundo. E há ainda os meio-orcs, indivíduos vistos com preconceito em ambas as facções, que precisam batalhar pelo respeito de seus pares.
Leia o resto deste post

Warcraft 5e: Pequenas mentes brilhantes

Desculpem o atraso. Este artigo deveria ter aparecido ontem, mas precisou de alguns ajustes finais. Acho que está no tema das raças de hoje.

Anões, Draeneis e Elfos. Ao longo de nossa jornada, já abordamos algumas das raças mais tradicionais, mágicas e antigas de Azeroth.

Hoje vamos abordar não apenas uma, mas duas raças: gnomos e goblins. Industriais. Gênios científicos. Causadores de catástrofes gigantescas. Ambas as raças possuem muitos pontos em comum. Então, é natural abordar ambas juntas.
Leia o resto deste post

Warcraft 5e: Crias da Lua e do Sol

Vamos dar seguimento à adaptação do cenário de Warcraft para Dungeons & Dragons 5ª Edição. Nas semanas anteriores mostrei os Anões e os Draenei, mas fiquei devendo de apresentar os Elfos.

Hoje vou me redimir com vocês e mostrar não apenas a minha sugestão de como lidar com os elfos noturnos e elfos sangrentos, mas também falar um pouco dos meio-elfos. Prepara, que esse post vai ser longo.
Leia o resto deste post

Warcraft 5e: Os Filhos da Luz

Semana passada comecei a adaptação do cenário de Warcraft para Dungeons & Dragons 5ª Edição mostrando a minha visão de como trabalhar os Anões no cenário. Eu sei que falei que mostraria os elfos, mas esta semana está pedindo uma raça completamente nova. Ou quase. Que tal dar uma olhada nos Draenei? O papel deles no plano material de Azeroth é bem parecido com o dos Aasimar no multiverso do D&D, portanto, usarei a raça já conhecida como um ponto de partida para adaptar os seguidores dos Naaru.
Leia o resto deste post

Warcraft 5e: A Raça dos Três Martelos

Vamos começar aqui as postagens de adaptação do cenário de Warcraft para Dungeons & Dragons 5ª Edição. E qual melhor forma de iniciar do que situando as raças do mundo? Então, vamos começar pelos anões – uma raça da qual gosto muito, tanto no D&D quanto no Warcraft (o anão cavaleiro de grifos era a minha unidade preferida).
Leia o resto deste post

Warcraft 5e

O cenário de Warcraft é o palco de emocionantes aventuras que tomaram vida através de jogos, romances e até mesmo um filme. Azeroth, o principal planeta das histórias do cenário, é um mundo que está constantemente na mente de muitos fãs em todo o mundo. O Brasil incluso. Além de sermos um dos países de maior número de jogadores do MMO World of Warcraft, o cenário foi um dos mais populares com o lançamento do Warcraft – Roleplaying Game, pela Devir, lá nos idos de 2011. Hoje, seis anos depois, ele ainda é bastante procurado pelos jogadores, que se interessam em usar Azeroth como o cenário de seus jogos de D&D 5ª Edição (basta participar de grupos de discussão de D&D 5e no Facebook para ver gente perguntando dele).

Tudo isso me parece motivo de sobra para oferecer a vocês uma adaptação do cenário aqui no Covil. Até porque eu gostaria bastante de usá-lo como cenário para alguns jogos de D&D. 🙂

E é isso o que vai acontecer. A partir da semana que vem, vou começar a apresentar aqui a minha adaptação das regras para usar o mundo de Warcraft como cenário para o D&D 5ª Edição.

Note as palavras que estou usando: “usar o mundo de Warcraft como cenário para D&D 5ª Edição”. Não estou falando de adaptar o D&D para servir de sistema-base para jogar World of Warcraft de mesa, tampouco de atualizar o set de regras que inventaram para ele na época da 3ª Edição (o Warcraft d20). As coisas podem mudar e a minha intenção é apresentar material compatível com o resto das mecânicas do Dungeons & Dragons 5ª Edição – para facilitar caso queira usar material publicado posteriormente em seus jogos neste cenário ou até mestrar as aventuras oficiais nele.

Estou deixando isso bem claro, para que todos saibam onde estão as minhas prioridades, porque prevejo gente depois vindo reclamar que eu não copiei nas regras o funcionamento de alguma habilidade especial ou magia que aparece nos jogos. E quando fizerem, caso eu responda, vou mandar o link desta postagem. Além de ser uma forma de trazer transparência para a coisa. Existem adaptações do cenário para D&D 5e espalhadas pela internet e está fadado a aparecerem mais. Comigo vocês sabem mais ou menos o que esperar.

Aguardem até a semana que vem. 😉

D&D: Considerações sobre a pesquisa de Março de 2016

D&DOriginal: D&D Survey March 2016 da Wizards of the Coast. Por Mike Mearls.

Na pesquisa sobre os Kits de Outrora, a Wizards of the Coast quis medir não apenas a qualidade do material apresentado, como a capacidade de absorção dos mestres para materiais futuros, bem como a aceitação do público para novas mecânicas. Eis as considerações que fizeram a respeito:
Leia o resto deste post