Arquivo da categoria: Adaptação

Warcraft 5e: O Caçador de Demônios

Quando apresentei o Cavaleiro da Morte por aqui, recebi bastante retorno de vocês. Uma parte bem significativa das mensagens pediam para que eu fizesse logo o Caçador de Demônios. Então, resolvi atender os pedidos e colocar a mão na massa.

Nesta versão, eu estou vendo como o Caçador de Demônios se sai como um arquétipo marcial de Patrulheiro. A classe já apresenta um conceito próximo, por oferecer o inimigo favorito e os dotes para encontrar e derrotar inimigos de tipos específicos, só precisava de um arquétipo que integrasse bem os poderes sobrenaturais dos Illidari. Então, colocá-lo como uma subclasse do Patrulheiro me pareceu ser uma escolha bem certa. Além do quê: um caçador de demônios ainda é um caçador, e em D&D caçadores são patrulheiros.

Deem uma olhada e depois me digam o que acharam!

Download: Warcraft 5e – Caçador de Demônios | v.0.1 – 07/08/17

Cavaleiro da Morte atualizado! v.0.2

Este post é apenas para avisar que a nova versão da classe Cavaleiro da Morte, para o cenário de Warcraft, foi atualizada hoje, incorporando as melhorias que vocês pediram e corrigindo os erros que apontaram!

Agradeço bastante pelo retorno que tenho recebido. Espero que juntos possamos fazer esse material ficar o melhor possível.

Vá lá na postagem original e baixe o material atualizado!

Warcraft 5e: Defensores da Fé pt. II

Semana passada falamos sobre os clérigos de Azeroth, seu papel no mundo, os domínios concedidos pelas entidades veneradas por eles e como estas diferenciam-se dos deuses comuns em outros universos.

Neste post vamos apresentar os dois domínios novos exclusivos de clérigos do cenário de Warcraft, bem como algumas magias novas relacionadas a estes domínios.

Leia o resto deste post

Warcraft 5e: Defensores da Fé pt. I

Semana passada vocês ficaram com uma classe nova para representar os Cavaleiros da Morte. Agora vamos trabalhar com um pessoal com uma origem de poderes diametralmente oposta à dos antigos servos do Rei Lich: os Clérigos de Azeroth. Os clérigos neste mundo possuem uma diferença na forma de acessar os poderes divinos. Apesar de ainda receberem seus dons devido à dedicação aos deuses, a abordagem que eles dão à fé e à manifestação de suas crenças é mais pragmática, no lugar de dogmática.

O quê quero dizer com isso? Que os sacerdotes de Azeroth possuem uma liberdade maior de ajustar o seu entendimento do funcionamento dos poderes divinos do que seria esperado de devotos em outros mundos. Eles abordam sua relação com suas religiões de uma forma bem mais racional, aproximando-se bastante de como um mago ou bruxo faria. Eles efetivamente estudam o funcionamento da magia divina e conseguem fazer um esforço consciente de como adaptar sua forma de manifestar sua fé através dos dons mágicos.

Tentei representar isso em jogo oferecendo uma seleção maior de domínios clericais para cada religião/deus/força filosófica, apresentando sempre no mínimo dois domínios dentre os quais o clérigo possa escolher. Isso deve representar bem a variedade nas manifestações da fé dos sacerdotes de cada filosofia.

Neste post vou apresentar uma visão geral dos clérigos no mundo e os domínios oferecidos pelas religiões mais ativas. No próximo, a gente entra mais na parte das regras, vendo dois domínios novos e um punhado de magias exclusivas.

Leia o resto deste post

Nova Classe: Cavaleiro da Morte – PDF

Desculpem pelo atraso. Para compensá-los, vou fazer esta postagem curta, porém bastante interessante: por ter muita dificuldade para colocar as formatações de classe diretamente no blog, eu resolvi fazer um .pdf para tornar a visualização de tudo mais fácil. Então, aqui está. Baixem, leiam, joguem e me digam o que acharam.

Neste .pdf é possível ver também a orientação artística geral que vou usar para montar o livro básico com a compilação das regras dos jogadores. Tudo para apresentar um trabalho de qualidade para vocês. 🙂

Depois me digam o que acharam!

Edit (07/08/2017): Classe atualizada. Confira o link abaixo!

Download: Warcraft 5e – Cavaleiro da Morte | v.0.2 – 07/08/17

Warcraft 5e: Nova Classe: Cavaleiro da Morte – pt I

Vamos continuar a explorar a adaptação do mundo de Warcraft para Dungeons & Dragons 5ª Edição. Estamos no início da fase das classes. Já vimos como seriam os Bárbaros e os Bardos no cenário, bem como os Bruxos – que ganharam algumas opções de classe bem legais. Agora, vamos abordar os Cavaleiros da Morte.

Esta classe deu bastante trabalho. Especialmente porque eu sou muito avesso a criar classes ou subclasses se for possível simular aquela coisa através de opções que causem menor impacto no sistema. Mas a tentativa mais óbvia, de tornar um Juramento de Paladino, se provou ineficaz. O Cavaleiro da Morte é muito parecido com o Paladino sob vários aspectos, mas também tem algumas diferenças em pontos-chave que fazem ser necessário fazer muita gambiarra para ele funcionar dentro das limitações da classe. É meio o caso do Ladino e do Patrulheiro, que são parecidos o bastante para serem uma classe só, mas possuem muitas coisinhas pequenas que tornam essa junção particularmente difícil.

Enfim. Voltando ao Cavaleiro da Morte. Eu vou dividir a apresentação da classe em três partes. Nesta vai como a classe encaixa-se no cenário, o que deve ajudar quem conhece menos o lore do jogo. Na próxima vou apresentar a classe básica, uma regra opcional de forjar runas e o Aspecto da Morte Congelante. E, na última parte, vocês vão ver os demais Aspectos da Morte e as magias novas da classe.

Leia o resto deste post

Warcraft 5e: Capetagem e outras bruxarias – pt. II

Então, no post anterior, eu abordei um pouco sobre o lugar dos bruxos de Azeroth dentro do cenário e também ofereci alguns exemplos de como trabalhar entidades importantes do cenário na função de patronos transcendentais.

No post atual, vamos dar uma olhada nas coisas legais que o cenário tem a oferecer para esta classe. Aí vão algumas Invocações Místicas novas, bem como magias clássicas do cenário, adaptadas para o Dungeons & Dragons 5ª Edição.

Leia o resto deste post

Warcraft 5e: Capetagem e outras bruxarias – pt. I

Atrasado, eu sei, mas esse post deu bastante trabalho. De fato, tanto trabalho que decidi separar os bruxos de Azeroth em dois posts. Neste, vamos trabalhar mais com a discussão de como lidar com Bruxos de diferentes patronos dentro do cenário e oferecer algumas ideias de agentes conhecidos que podem ter os personagens como agentes. No seguinte vou apresentar algumas características e magias novas pensadas especialmente para a classe (mas vou já mencionar tais magias agora, para dar um gostinho).

E aí, vamos ver como ficou o posicionamento da classe no cenário?

Leia o resto deste post

Warcraft 5e: Canções e Selvageria

Semana passada terminei a adaptação das raças de Warcraft. Não foram cobertas todas as raças do mundo, mas apresentei o que acredito ser uma quantidade boa para se colocar num livro básico. Afinal, a ideia desta adaptação é gerar um guia legal para você mestrar D&D 5ª Edição em Azeroth, e não adaptar cada detalhe dos jogos de videogame do cenário.

Dito isto, vou começar agora a avançar pelas classes básicas. Vamos começar apresentando duas classes que, de verdade, existem e não existem no cenário ao mesmo tempo: os bárbaros e os bardos. Os primeiros existem, mas não por este nome, sendo tratados indistintamente dos guerreiros ao longo do que é conhecido do cenário – então, cabe aqui apenas individualizar as informações e tentar apresentar informações gerais de como usar a classe. Já os segundos, tirando uma piada de primeiro de abril, nunca foram realmente usados no cenário – não se fala de tradições, colégios ou quaisquer outras organizações de aventureiros que se identifiquem como bardos – então, vou tentar criar um pouco de cenário para que eles possam fazer parte do mundo caso queira usar a classe. Caso prefira manter uma versão mais purista do jogo, você pode só ignorar e não reconhecer a existência dos bardos.

Leia o resto deste post

Warcraft 5e: Os Amaldiçoados

Desculpem não ter postado na semana passada. Cometi um erro de planejamento e só vi quando já era tarde demais. Para compensá-los, esta semana vamos apresentar os últimos habitantes de Azeroth desta adaptação. Semana que vem vou começar a postar sobre as classes de personagens.

Na Floresta de Pinhaprata e suas cercanias, por muito tempo, eles viveram escondidos dos meros mortais. Tocados pelo sobrenatural, estes indivíduos isolaram-se do resto do mundo a fim de compreender melhor o seu lugar neste mundo em guerra. Porém, em meio a uma grande revolta, eles decidiram que o tempo de viverem escondidos terminou e voltaram seus esforços de guerra para a construção de suas respectivas nações. Duas raças irmãs, vindas majoritariamente de nações humanas vizinhas. Duas raças formadas por terríveis maldições. Duas raças destinadas a digladiarem-se pela soberania em Pinhaprata. Elas são: Renegados e Worgen.

Leia o resto deste post