Tormenta 5e parte IX: Druidas

Tormenta para D&DNona parte de nossa adaptação. Já passamos pelas raças, já falamos dos Bárbaros, Bardos, Bruxos e apresentamos um punhado de domínios de Clérigos.

Nesta parte, vamos falar um pouco dos druidas, uma classe que está também bastante ligada aos deuses – pelo menos três deles.

Druidas

As tradições druídicas são passadas em forma oral, através de poemas e parábolas, num sistema de tutela onde um único mestre encarrega-se de ensinar um aprendiz por vez. Seus rituais não são testemunhados por mais ninguém. O modo de vida isolado é comum aos druidas, que vivem reclusos no coração da natureza – normalmente sozinhos, mas é possível que eles formem pequenos grupos com outros druidas. Poucas coisas conseguem deixar um druida mais nervoso que uma cidade cheia de gente.

Druidas servem um dos três deuses da natureza de Arton: Allihanna, Megalokk ou Oceano. Quando ele não venera um destes três deuses em seus aspectos mais conhecidos, ele com certeza venera uma das muitas formas como eles são conhecidos pelo mundo: A Mãe-Ursa, O Grande Predador, A Criatura das Profundezas. Tais aspectos normalmente são venerados por druidas de comunidades bárbaras mais isoladas, e provavelmente são o motivo de tais aspectos manterem-se conhecidos até hoje.

Círculos Druídicos

Círculo da Terra: em Arton, este círculo é conhecido como a Tradição dos Ermitões, cujos membros tomam conta de locais específicos, como um bosque, montanha ou vale. Eles preferem ficar por lá, embora saiam para se aventurar quando o local e a natureza em geral são ameaçados. O mais radical dos druidas, não vê nenhum tipo de urbanização com bons olhos e não faz nenhuma concessão a “manias idiotas” como vestimentas ou banho…

Círculo da Lua: conhecido como a Tradição dos Metamorfos, seus membros são muito mais concentrados no mundo físico do que na conexão com os deuses. São muito mais guerreiros do que autoridades espirituais. Para eles, a verdadeira devoção está em viver como um bicho, caçar com garras e presas, sentir o gosto de sangue fresco na boca e sair pelo mundo, livre, como um animal.

Novo Círculo Druídico: O Círculo dos Senhores das Feras

Círculo composto por druidas mais dispostos a terem contato social com seres de todas as espécies, os senhores das feras vêem os animais que povoam o mundo como a maior dádiva e prova da influência de seu deus sobre Arton. Eles não apenas protegem, como genuinamente gostam de animais de todos os tipos. Curiosamente, por seu jeito acolhedor, estes druidas também costumam se dar bem com seres inteligentes — em geral, apenas os maiores vilões não veem com bons olhos quem ama os animais.

Esta tradição é bastante comum, sendo transmitida de um mestre para um pequeno grupo de discípulos em locais sagrados e antigos círculos de pedras. É um ensinamento cálido, mas também muito rigoroso: basta que um discípulo maltrate um animal uma só vez para ser expulso. Em geral, estes druidas são queridos pela comunidade mais próxima, mas também podem ser intolerantes. Veem os animais como iguais, e qualquer forma de exploração de seu trabalho como escravidão.

Tormenta: Senhor das Feras

Companheiro Bestial

No 2° nível, quando você escolher este círculo, você ganha um companheiro bestial que acompanha você em suas aventuras e é treinado para lutar ao seu lado. Escolha uma besta de tamanho Médio ou menor, e que tenha um nível de desafio 1/4 ou inferior. (apêndice D apresenta as estatísticas do falcão, mastim e pantera, como exemplos). Adicione seu bônus de proficiência à CA, jogadas de ataque, jogadas de dano, assim como a todos os testes de resistência e perícias em que a besta for proficiente. O máximo de pontos de vida dela será igual ao seu total normal ou a quatro vezes seu nível de druida, o que for maior. Como qualquer criatura, seu companheiro pode gastar Dados de Vida durante um descanso curto.

A besta obedece seus comandos da melhor forma que puder. O turno dela ocorre ao mesmo tempo que o seu, na sua iniciativa, já que ela não realiza qualquer ação até que você a comande (exceto reações – sim, ela faz ataques de oportunidade próprios). No seu turno, você pode comandar verbalmente a besta para onde ela deve se mover (sem ação necessária). Você pode usar sua ação para comandá-la verbalmente a realizar as ações de Ataque, Disparada, Desengajar, Esquivar ou Ajuda. Ela age por contra própria se você estiver incapacitado ou ausente, focando-se em defender você.
Se a besta morrer, você pode obter outra besta gastando 8 horas criando uma conexão mágica com outra besta que não seja hostil a você, tanto de mesmo tipo da besta anterior quanto uma diferente.

Afinidade Bestial

A partir do 2º nível, você ganha a magia Falar com Animais, que você poderá lançar sempre, sem a necessidade de prepará-la e sem contar contra o número máximo de magias que pode preparar por dia.

Ao alcançar o 3º nível, você recebe a magia Sentido Bestial, que funcionará da mesma maneira. E no 5º nível, por fim, você recebe a magia Convocar Familiar, que mesmo não sendo uma magia da lista do druida, passará a ser considerada uma magia da classe para você.

Adestramento Avançado

A partir do 6º nível, dar comandos para que seu companheiro bestial realize as ações de Ataque, Disparada, Desengajar, Esquivar ou Ajuda passa a ser uma ação bônus que você precisa realizar no seu turno e apenas caso seu companheiro não tenha atacado ainda naquele turno, no lugar de ser uma ação.

Além disso, você pode lançar suas magias como se estivesse no espaço ocupado por seu companheiro bestial, mas você deve usar seus próprios sentidos (ou os sentidos de seu companheiro, sob efeito de sentido bestial).

Forma Selvagem Bestial

No 10º nível, como uma reação, você pode gastar um uso da sua Forma Selvagem para transformar seu companheiro bestial em seu lugar. A forma selvagem de seu companheiro bestial segue as mesmas regras aplicáveis à forma selvagem do druida.

Companheiro Extra

No 14º nível, você ganha um companheiro bestial adicional. Ele segue as mesmas regras do seu primeiro companheiro animal e possui as mesmas restrições.

—–

É isso. O que acharam do druida? Este novo círculo parece bom para vocês?

Anúncios

Sobre CF

A fellow brazillian player.

Publicado em 15/03/2016, em Adaptação e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Acho que ficou faltando um pouco de progressão, pelo menos para primeira besta.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: