Tormenta 5e parte III: As Raças Rejeitadas

Tormenta para D&DNa primeira parte desta adaptação, eu ofereci algumas idéias de como usar em jogo as raças comuns ao D&D e Tormenta. Na segunda parte, eu ofereci uma adaptação das raças exclusivas de Tormenta para as regras do D&D. Nesta terceira parte, a última a lidar com raças de personagens, ofereço algumas orientações sobre como usar as raças dos livros básicos de D&D que não existem no mundo de Arton. Claro, como tudo o que viu até agora, estas são apenas sugestões. No seu jogo você faz como preferir.

Dragonborn

Dragonborns. Fonte: Livro do Jogador de D&D 4e

Dragonborns. Fonte: Livro do Jogador de D&D 4e

Dragonborn são uma raça nômade com sangue dracônico criada especificamente para serem servos fiéis. Originalmente, eles eram os servos de Kallyadranoch, o deus dos dragões, porém, quando este foi exilado, eles terminaram tornando-se servos dos Dragões-Reis. Suas castas, antes relacionadas às casas nobres que serviam na corte de Kallyadranoch, degeneraram-se até tornarem-se os clãs tribais que hoje servem aos dragões máximos de cada elemento.

Apesar da degeneração de sua sociedade e a diminuição drástica de seus números, os Dragonborn mantiveram seus ideais de honra e fidelidade ao seu clã. Sendo reputados pelos poucos que conheceram indivíduos desta raça como seres extremamente leais àqueles que juram servir.

O retorno de Kallyadranoch gerou um grande conflito dentro de todos os clãs, já que os Dragonborn não chegaram a uma decisão unânime sobre quem deveriam seguir: se voltam a servir diretamente Kallyadranoch, que nunca os dispensou de seus serviços, ou se o fazem de forma indireta, ainda como servos dos Dragões-Reis, a quem juraram lealdade.

Há ainda os indivíduos que rebelaram-se contra toda esta burocracia e decidiram deixarem de serem servos dos dragões. A maioria dos Dragonborn aventureiros encontram-se neste grupo.

Gnomos

Gnomos. Fonte: Livro do Jogador II do D&D 4e

Gnomos. Fonte: Livro do Jogador II do D&D 4e

Os gnomos existem em Arton. De fato, o Manual das Raças apresenta informações sobre eles (pg. 34). Porém, sinto que é necessário falar um pouco mais sobre esta raça. Principalmente para oferecer uma alternativa para tê-los como nativos (ou quase).

Forest Gnomes: Agentes dedicados das Arquifadas, os gnomos da floresta comumente são espiões, ladrões e demais tipos de infiltradores a serviço das fadas nobres de Pondsmânia. Eles são os agentes mais comuns de serem enviados pela Rainha Thanthalla-Dhaedelin para espionar seus inimigos no Feywild, e por isso raramente são vistos em Arton – um lugar que muitos de sua raça acham simplesmente sem graça. Porém, nas raças vezes em que a Rainha precisa enviar um agente numa missão extra-oficial (do tipo em que se o agente é pego, os diplomatas negarão o envolvimento do reino no assunto), os gnomos da floresta são a primeira opção;

Rock Gnomes: Esta é a subraça de Lorde Niebling, o único gnomo famoso de Arton. Ela não é nativa de deste mundo, entretanto, alguns indivíduos desta raça são. Tal fato é um grande segredo mantido guardado a sete chaves e bem longe da luz, nos escuros túneis que dão acesso a Doherimm. Escondidos em pontos estratégicos, os anões seguidores de Tenebra começaram a instalar laboratórios de pesquisa bélica fortificados – os Cofres de Guerra. Tais instalações funcionam como pequenas vilas capazes de abrigar algumas dezenas de indivíduos e oferecendo-lhes o isolamento necessário para inventarem toda sorte de coisas diferentes – muitas delas usando a tecnologia da pólvora. Em muitas destas vilas parte da população é composta por gnomos cientistas. E algumas destas famílias de gnomos já tiveram filhos – os primeiros gnomos nascidos em Arton. Claro, posto que os gnomos demoram mais para envelhecer, ainda não há gnomos nativos de Arton com idade suficiente para poderem aventurarem-se por aí. Mas que existem gnomos nativos, ah, existem!

Tieflings

Os Tieflings em Arton são conhecidos como Sulfure (Manual das Raças, pg. 76). Essa é a resposta oficial. Porém:

Tiefling. Fonte: Player's Handbook Races - Tieflings

Tiefling. Fonte: Player’s Handbook Races – Tieflings

Há cerca de quinhentos anos, cinco nobres influentes de Ghondriann uniram-se para tentar um golpe e ascenderem ao poder. Seu plano consistia em invocar um demônio poderoso e mandá-lo chacinar o Rei Corullan VI e o resto da nobreza. Porém, Mahleficrum, o demônio invocado, astutamente sugeriu diferente: ele concederia poderes arcanos a cada um dos nobres, garantindo-lhes não apenas os meios para aplicar o golpe, como também a capacidade de defenderem-se caso outras pessoas tentassem tomar o poder das mãos deles – em troca deste poder, eles precisariam dedicar-lhe as almas de seus respectivos primogênitos. Todos os nobres concordaram com tal pacto, porém, cada um deles consultou o demônio secretamente perguntando se poderia adquirir mais poder que os demais, e a cada um deles Maleficrum propôs que se dedicassem-lhe também todos os filhos que viessem a gerar daquele dia em diante, ele lhes concederia a capacidade de absorver o poder dos colegas pactuantes que eles matassem. Obviamente, todos aceitaram. E também obviamente, antes que qualquer golpe fosse tentado, os nobres pactuantes mataram-se todos, restando apenas Gustav Lightbringer. Quando Gustav matou o último de seus companheiros pactuantes e absorveu seu poder, imediatamente ele e os primogênitos dos cinco nobres tiveram seus corpos transformados para adquirir a aparência demoníaca comum a todos os Tieflings.

Não suportando ser visto com tal aparência, Gustav fugiu. Impondo um auto-exílio e passando a atender pelo nome de Blightbringer nas raríssimas vezes em que foi encontrado. Consigo ele levou apenas alguns poucos pertences. Seguindo o exemplo de Gustav, quatro dos primogênitos também fugiram, sendo que o filho de Gustav, Erasmus, foi morto pela sua própria guarda na mesma noite em que transformou-se, sendo confundido com um monstro. É dito que Gustav continua vivo até hoje, andando escondido nas sombras da humanidade, eventualmente gerando novos filhos pelo mundo.

Os Tieflings são todos descendentes de Gustav Blightbringer ou de algum dos primogênitos que tiveram suas almas dedicadas a Maleficrum. Mesmo que a maior parte dos tieflings vivos atualmente sequer desconfie.

Seres de outras raças comumente confundem os Tieflings com demônios, e os estudiosos algumas vezes confundem eles com os Sulfure. Mas Tieflings e Sulfure sabem que não são a mesma raça. Enquanto Sulfure são espíritos incarnados que nascem em famílias tocadas pela maldade, Tieflings são humanos modificados por um pacto ancestral que afeta todos os seus descendentes – um filho de um tiefling sempre será um tiefling, independente da raça do outro parente.

—–

Então, o que acharam destas versões para as raças vindas do D&D?

Na próxima parte vou começar a abordar classes de personagens. Acho que você vai gostar!

Anúncios

Sobre CF

A fellow brazillian player.

Publicado em 27/07/2015, em Adaptação e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: