O ótimo é inimigo do bom

DicasEu tenho um problema sério para manter as minhas campanhas rolando. Eu sempre sou assombrado por uma sensação de que não conseguirei mestrar direito e manter as coisas interessantes para meus jogadores. E essa sensação comumente torna-se uma profecia autorrealizável. Eu começo adiando as sessões por conta deste medinho e termino desistindo de levar o jogo para frente por me convencer de que ele será uma porcaria.

Este tipo de medo é bem comum por aí. Tenho amigos que deixam de mestrar RPG, escrever textos para blogs ou até mesmo de fazer trabalhos importantes por este medo de não cumprir com as expectativas. Suas ou dos outros. A preocupação em atingir a perfeição, ou aproximar-se ao máximo dela, termina impedindo a pessoa de fazer ou mostrar algo que já seria bom.

O provérbio “O ótimo é inimigo do bom” ilustra perfeitamente este tipo de situação. Quão mais próximo você estiver da perfeição, menos qualidade você vai ganhar com o tempo que passa aprimorando um trabalho. Cada melhoria torna-se mais cara. Algumas vezes é mais vantajoso simplesmente baixar suas expectativas e lembrar-se que a diversão do grupo de jogo não depende exclusivamente do mestre, mas sim é um objetivo a ser perseguido por todos os jogadores juntos.

Ainda assim, algumas vezes é difícil aceitar esta noção. Abaixo, vou relacionar algumas dicas de como exercitar esta forma de auto-aceitação:

  1. Comece humilde. No lugar de planejar a coisa inteira, ou a estrutura toda daquilo que mostrará a seus jogadores, separe em elementos menores e mais fáceis de lidar. Que tal começar criando um NPC interessante, a primeira cena da sua sessão de jogo, a descrição de um local, ou até mesmo a relação dos tesouros que usará para recompensá-los no final da aventura. Não importa muito qual o elemento que trabalhará primeiro, desde que seja algo pequeno e que sirva como um tijolinho na construção da sua campanha/aventura/sessão. Muitas vezes é durante a criação de um elemento pequeno que você instiga a sua confiança e imaginação para entrar num estado mental mais criativo e de maior aceitação.
  2. Tenha um prazo. E respeite-o! Esta dica veio da minha namorada, quando ela estava me animando para escrever um trabalho importante para a faculdade. Não ter um prazo curto definido pode levar você a perder tempo demais trabalhando algum elemento de menor importância e assim perder o ritmo necessário para tocar o trabalho todo. Para evitar esse tipo de comportamento, você pode estabelecer um prazo bem curto de algumas horas (ou minutos) para terminar aquele elemento menor. Está demorando muito para fazer o desenho do mapa da dungeon? Separe duas horas para fazê-lo e depois passe para trabalhar com outra coisa. Apenas volte depois que tiver terminado tudo, na fase da revista. E só se você tiver tempo o bastante para isso. É incrível como dividir seu tempo disponível em prazos menores pode ajudá-lo a adotar uma postura mais eficiente para encarar o trabalho.
  3. Lembre-se que erros vão acontecer. Não há muito o que fazer, mas nem por isso você deve desesperar-se. O que torna o RPG divertido é toda a experiência de jogo. Se ficar se cobrando demais a coisa deixará de ser divertida para você. E isso atrapalhará a sua contribuição para a diversão do grupo. Então relaxa e deixa de levar o jogo tão a sério. Boas experiências podem ser resultado direto de erros ocorridos durante o jogo. Aposto que você tem uma ou duas histórias engraçadas que só aconteceram porque alguém pisou na bola.
  4. Lembre-se: o medo de perder tira a vontade de ganhar. Essa dica é irmã da anterior. Se você fica se segurando, censurando e duvidando de seus instintos a cada decisão que for tomar, você não vai demorar muito para desistir. Se liberta! Deixa a coisa correr frouxa. É apenas um jogo. Você sempre poderá voltar atrás, revisar o que fez ou até mesmo reinventar antes da sessão de jogo começar. E mesmo após ela haver começado, você pode pedir para um colega jogador te dar uma mão no meio do jogo em troca de alguma recompensa. Sim, suborno! A maioria dos jogadores que conheço adora esse tipo de coisa!

Claro, perceba que estes conselhos não vieram de alguém que já venceu o problema da falta de autoconfiança. Estas são apenas algumas dicas que eu mesmo estou tentando seguir para me dar mais coragem. De pouco em pouco elas têm mostrado resultados para mim. Espero que possam ajudar você também.

—–

Update (25/06/2015): O blog Atrás do Escudo fez uma postagem bastante legal a respeito do mesmo assunto entitulada Miga, seje Menas. Ele abordar mais a problemática e lembra que até das falhas inesperadas podem surgir momentos memoráveis para seus jogos. Vale conferir.

Caso tenha mais dicas, manda ver nos comentários, por favor. Vai que você termina ajudando mais algum colega jogador. =D

Anúncios

Sobre CF

A fellow brazillian player.

Publicado em 15/06/2015, em Dicas e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: